19 de Agosto de 2014

COM MAIS DOIS ASSIM!...


 
 Tivesse um pouco mais de lipocrómo e, penso eu, este passarinho iria fazer furor em algumas exposições, até lá vou esperar que temine de vez a muda; há por aqui um irmão que quase parece uma fotocópia deste, tenho pena de não ter mais dois pois certamente iria conseguir  fazer uma equipa interessante.

20 de Julho de 2014

MAIS ALGUNS ARLEQUINS 2014


Partilho fotos de mais alguns passarinhos que por um ou outro pormenor que me agrada mais vou observando.










15 de Julho de 2014

NADA DE RELEVANTE




Mais de um mês! Não me lembro de ter estado tanto tempo sem dar noticias, mas também as que há são poucas e o tempo tem sido aproveitado para ir olhando os passarinhos e verificar a evolução dos mesmos nesta fase um bocado complicada que é a muda.

O canarito Poupa que tinha nascido de um casal Par, conforme referi na última nova morreu. Morreu precisamente ao 32.º dia de vida. Gordinho e sem nada visivel, como por exemplo o esterno que em caso de doença geralmente perde músculo, que desse alguma pista sobre o motivo. Enfim fiquei com pena (fico sempre com pena quando me morre algum passarinho) pois estava curioso em verificar o que a prole do mesmo, no futuro, me iria dar.

Não tenho mais nada de relevante a mencionar de momento e, assim sendo, partilho as duas fotos possíveis que acompanham este texto de um passarinho par, com meia muda, que me agrada bastante. Já sabem a cantilena do costume, a máquina é boa mas o fotógrafo é um desastre.
Até breve.

 

9 de Junho de 2014

UMA CURIOSIDADE NO FIM DAS CRIAÇÕES

Hoje, com o anilhamento dos últimos cinco passarinhos, dou por encerrada a época de criação referente a 2014. Esta époaca ficou um pouco aquém das expetativas em termos de quantidade pois criei, pela primeira vez, com vinte casais e estava esperançado em ultrapassar a centena de crias; apesar de tudo penso que a época foi positiva pois procedi ao anilhamento de 93 passarinhos com a particularidade de, nos arlequins, terem nascido cerca de 70% variegados.

Aconteceu-me uma coisa que sabia já ter acontecido a outros colegas e que dada a sua raridade partilho com os amigos que me lêm.

A fim de obter um determinado padrão, face aos registos do macho e da fêmea, acasalei o meu macho arlequim par, vice campeão em Reggio Emilia no ano passado, com uma das fêmeas, por acaso também par, que se enquadrava no que eu pretendia e, nesta última postura, fui surpreendido com o nascimento de dois filhotes, ambos variegados mas com a particularidade de um ser Par e o outro Poupa!

Partilho duas fotos das crias onde se poder ver perfeitamente a poupa de um dos filhotes bem como a foto dos respetivos progenitores.

As duas crias, filhas de casal de arlequins Par, sendo um Par e outro Poupa
 
Os pais das duas crias, na foto acima o pai, e na de baixo a mãe.
 

4 de Junho de 2014

OS ELOGIOS FAZEM BEM AO EGO, MUITO MAIS SE VINDOS DE UM ARLEQUINISTA

Com o aproximar do fim das criações (estou neste momento com cinco casais na última postura todos com crias e dois com ovos ainda na segunda postura) começa a haver um pouco mais de tempo livre, apesar de agora se entrar numa fase complicada da vida dos passarinhos, a muda, e irmos prestando atenção àquelas aves que nos "dizem" alguma coisa e que por isso mesmo serão mantidas sob um maior cuidado. Foi precisamente num destes momentos, em que me encontrava a observar os meus passarinhos, que recebi a visita do amigo Dr. Carlos Basto, também ele, um criador de canários com particular destaque para os arlequins, que aproveitando o facto de vir levantar umas anilhas a minha casa convidei para uma rápida visita aos meus passarinhos, visita, aliás já há algum tempo conversada. Mentiria se dissesse não ter ficado agradado com os elogios recebidos dirigidos a alguns dos passarinhos que ele observou e também por ele ter constatado, com alguma admiração, (o que modéstia à parte eu já sabia) a evolução dos meus passarinhos relativamente à alguns anos. Penso que o objectivo de um criador de qualquer raça é esse mesmo, a evolução, e quando essa evolução é enaltecida por um dos nossos pares tem, quanto a mim, mais valor.
Apesar do pouco tempo de que o Dr. Carlos Basto dispunha, trocamos algumas informações sobre a metodologia de criação e, depois da foto da praxe para publicação neste espaço, ficou combinado que mal fosse possível iria eu retribuir a visita, o que obviamente farei com o maior prazer, para ver os canários do Dr. Carlos Basto.

O Dr. Carlos Basto, com os meus arlequins como fundo.