17 de junho de 2015

150.000


Ontem este espaço, que tem 473 seguidores, recebeu o visitante n.º 150.000. Criado com a finalidade de dar a conhecer e ajudar a divulgar o canário arlequim português, creio que dentro do possível a meta tem sido atingida, não só com a divulgação das experiências que vou partilhando, como pela ajuda que vou dando, a quem ma pede, quer através de e-mail, quer telefonicamente, quer através das redes sociais.

O objectivo está longe de ser conseguido dada a constante, e ainda bem, evolução desta bela ave de que sou criador. Já nada é como no início de 2010 aquando da sua aprovação Internacional. Há, hoje em dia, excelentes criadores deste canário que ano após ano vão apurando cada vez mais o canário arlequim português e defendendo-o contra, ainda há alguns, os "velhos do Restelo" que cada vez mais se vão "vergando" à única raça portuguesa de canários reconhecida a nível mundial o Canário Arlequim Português.

Se apenas três por cento dos que lêem este blogue tirarem algum aproveitamento do que tenho publicado e ou partilhado não só sobre o canário arlequim português mas também sobre outras matérias dou-me por satisfeito pois é razão da sua existência, ajudando quem ajuda procura!

Um abraço a todos os que têm feito o favor de visitar este blogue pois só assim o número 150.000 foi atingido.

Bem hajam!

26 de maio de 2015

FINITO!


Acabou. Hoje dou por finda a época de criação, todos os casais que ainda tenham ovos vou deixá-los estar sossegados até verificar se os mesmos estão galados e se não estiverem vão directos para a voadora.

Sou, relativamente aos passarinhos, extremamente paciente mas às vezes uma pessoa farta-se dos imponderáveis que nos aparecem; esta é, seguramente, das piores épocas de criação que já aconteceram comigo e hoje decidi terminar ao chegar aos canários e deparar com o segundo filhote morto, à fome, porque o casal não os alimentou (ainda ontem o vi a pedir alimento e eles olhavam para ele e nada se passava), e num outro ninho o único passarinho nascido anteontem, de uma postura de 4 ovos, estava morto por ter sido entalado entre dois dos ovos que ainda se encontravam no ninho, como li algures, num lamento de um colega, tenho mesmo de ir à bruxa tal são as coisas que aconteceram!.

Comecei já a seleccionar alguns dos passarinhos deste ano que me parecem poderem vir a ser utilizados em exposição e outros com que tenciono ficar para a próxima época e que juntarei, em devido tempo, a alguns dos reprodutores com que também vou ficar pois tenciono aumentar o número de casais.

Partilho a foto do passarito hoje encontrado morto que já tinha oito dias de vida.

A todos desejo um resto de excelentes criações.



14 de maio de 2015

QUANDO NÃO QUEREM... NÃO HÁ MUITO A FAZER!


Já há algum tempo que tenho andado para vir por aqui dar conta de como decorre a criação dos meus passarinhos mas a vontade tem sido pouca, e tem sido pouca, porque este ano deve ser o ano mau que todos os criadores de quando em vez têm e que me tocou, ser este. De facto apesar de ter ainda casais na 2.ª postura tenho muito poucos canários, relativamente a igual período do ano anterior; é a incerteza climática que não ajuda; são ovos que não são galados: são ninhos abandonados a faltarem 2 ou 3 dias para a eclosão dos ovos; são pais que deixam de alimentar as crias já fora do ninho; as posturas geralmente com 4 ou 5 ovos só saiem 1 ou dois passarinhos e este ano até um macho se lembrou de comer alguns ovos da 2.ª postura tendo na 1.ª sido um pai exemplar. Enfim! Quer-me parecer que este vai ser um ano para esquecer pois de um total de 20 casais metade, exactamente 50%, resolveram "fazer greve" não colocando ovos ou os poucos que colocaram (1 ou 2) estavam goros. 
Por muito que se faça quando os passarinhos "fazem greve" a única coisa a fazer é ter paciência por isso vou aguardar, esperançado, que as coisas se componham um pouco na 3.ª postura.